English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
Links Brasil Net

Tudo sobre as obras de J.R.R.Tolkien!

...pedo mellon a minno...


Arquivo do blog

Literatura Tolkien

Olá viajante...


"A estrada em frente vai seguido
Deixando a porta onde começa
Agora longe já vai indo,
Devo seguir, nada me impeça;
Em seu encalço vão meus pés,
Até a junção com a grande estrada,
De muitas sendas através
Que vem depois? Não sei mais nada"


CONHEÇA ALGUMAS OBRAS E DESCUBRA O CAMINHO:

o   Roverandom (1936)
o   O Hobbit (1937)
o   O Senhor dos Anéis (1937 e 1949)
o   Sobre Histórias de Fadas (1945)
o   Mestre Gil de Ham (1949)
o   As aventuras de Tom Bombadil (1962)
o   O Silmarillion (1977, publicado por Christopher Tolkien)
o   Contos Inacabados de Númenor e da Terra-média (1980, publicado por Christopher Tolkien)
o   As Cartas de J. R. R. Tolkien (2006, publicado por Christopher Tolkien)
o   Os Filhos de Húrin (2007, publicado por Christopher Tolkien)
o   Lenda de Sigurd e Gúdrun (2009, publicado por Christopher Tolkien)

Roverandom

É uma pequena narrativa escrita por Tolkien, com o objetivo de entreter seu pequeno filho Michael, a história conta as aventuras de um cãozinho chamado Rover, que por ter irritado um mago é transformado em um brinquedo de porcelana, começando assim sua jornada em busca de voltar a ser um animal normal, vai a procura do mago que fez isso com ele, tentando ainda voltar ao seu dono.

O Hobbit

Chamado também de ‘Lá e de volta outra vez’, é a narrativa que precede o livro Senhor dos Anéis, ele conta a história de um hobbit, Bilbo Bolseiro (Bilbo Baggins), e as extraordinárias aventuras ao qual foi protagonista.







O Senhor dos Anéis



Romance de fantasia que narra os fatos ocorridos na Terra Média em sua Terceira Era, é uma sequência do seu livro anterior O hobbit, conta os eventos que levaram a guerra pelo Um Anel e o desenrolar que culminou em sua destruição.



Sobre histórias de Fadas


“Sobre Histórias de Fadas, de J.R.R. Tolkien (tradução de Ronald Kyrmse; Conrad; 120 páginas; 29,90 reais) – Pela época em que começava a compor O Senhor dos Anéis, obra-prima da fantasia no século XX, o inglês J.R.R. Tolkien (1892-1973) escreveu um ensaio breve, mas muito penetrante, sobre os contos de fadas. Acadêmico de Oxford, Tolkien foi buscar as origens do gênero em fontes ancestrais como o épico Beowulf – e também examinou a relação dos contos de fadas com a obra de Shakespeare e até com o Evangelho. Sobre Histórias de Fadas revela o domínio que Tolkien tinha das mais diversas mitologias – qualidade que ele usou em O Senhor dos Anéis. O livro traz ainda um conto, Folha para Niggle, sobre as dificuldades de um pintor em traduzir sua visão artística na tela.”
(Texto retirado do site www.veja.abril.com.br, Veja Recomenda, Edição 1990, 10 de janeiro de 2007)

Mestre Gil de Ham


Pequena história escrita por Tolkien, que narra a divertida história do Mestre Gil, um fazendeiro totalmente desprovido de heroísmo, mas que, graças à boa sorte e à ajuda de um cachorro medroso chamado Garm, consegue amansar um dragão, ganhando grande fortuna por isso. 


As aventuras de Tom Bombadil


Coletânea de poemas que narra às aventuras de um ser poderoso e misterioso chamado Tom Bombadil, que também tem sua participação em O Senhor dos Anéis, personagem que habita a Floresta Negra juntamente com sua esposa Fruta d’Ouro, é um alegre cantor, que conversa com as árvores, e é correspondido.
Composto por 16 poemas, somente dois falam sobre Bombadil, a edição brasileira oferece além dos poemas originais, escritos por Tolkien em inglês, também duas traduções para o português, fazendo com que a edição brasileira tenha mais páginas do que as outras traduções. A primeira tradução é de William Guedes, feita em versos brancos, mas usando métrica irregular como no poema original, a segunda é de Ronald Kyrmse, grande entendedor da obra de Tolkien, e apresenta um aspecto mais técnico.

O Silmarillion

É a coletânea de textos e poemas que Tolkien, descrevendo o universo abrangente que é a Terra Média e sua formação, contudo foi editado e publicado pelo seu filho Christopher Tolkien, está dividido em cinco partes, que foram escritas separadamente, mas que por desejo de J.R.R. Tolkien antes de morrem, deveriam ser pulicadas juntas, assim foi, e desta forma seu filho o fez, reunindo todo o material que seu pai escreveu e transformando-o em um único livro.

Contos Inacabados de Númenor e da Terra-média




Novamente, uma coletânea de histórias escritas por Tolkien e publicada pelo seu filho Christopher, contudo, diferente de O Silmarillion que teve alterações e acréscimos em seu texto, devido a lacunas que o autor deixou depois de sua morte, em Contos Inacabados, o texto é completamente original, sem alterações.






As Cartas de J. R. R. Tolkien



Coletâneas de cartas escritas por Tolkien ao longo de sua vida, iniciando quando ainda era um estudante em Oxford até sua morte, são cerca de 354 cartas, datadas a partir de 1914, para diversos destinatários, como por exemplo sua esposa Edith, seus filhos, sobre sua vida e carreira como professor e finalmente a última parte fala-nos sobre a Terra Média, escritas inéditas relatando novos temas sobre está categoria.



Os Filhos de Húrin


É uma história sobre maldição e a impossibilidade de escapar a uma condenação ditada por Morgoth, o sinistro inimigo do mundo antigo, muito antes da era de O Senhor dos Anéis, Morgoth, o primeiro Senhor do Escuro, lança uma terrível maldição contra toda a família de Húrin, o homem que tinha ousado desafiá-lo frente a frente, e que se recusou a trair os elfos, com isso seus filhos Túrin e Niënor terão seus destinos tragicamente marcados, pelo ódio de Morgoth, que envia seu mais terrível servo para acabar com os filhos de Húrin, um dragão de fogo sem asas, chamado Glaurung.

Lenda de Sigurd e Gúdrun



Edição organizada por Christopher Tolkien, grande lenda da antiguidade nórdica, em dois poemas intimamente relacionados, conta-se a história do grande herói Sigurd, o assassino de Fáfnir, o mais famoso dos dragões, de cujo tesouro se apoderou, o despertar da valquíria Brynhild, que dormia rodeada por uma muralha de chamas, e o noivado dos dois. Após a chegada de Sigurd à corte dos grandes príncipes niflungos (ou nibelungos), o herói desperta o amor mais também o ódio da feiticeira dos Niflungos, versada nas artes mágicas.
Em cenas de grande intensidade dramática, trocas de identidade, paixões frustradas, ciúmes e disputas amargas, as tragédias de Sigurd e Brynhild, de Gunnar, o Niflungo, e Gudrún, sua irmã, atingem o auge com a morte de Sigurd às mãos dos seus irmãos de sangue, o suicídio de Brynhild e o desespero de Gudrún.







Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget